O Sistema de Transmissão Gralha Azul é uma concessão federal, vigente por 30 anos, que foi concedida através de um leilão de transmissão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em 2017. Os empreendimentos que compõem o STGA têm por objetivo principal melhorar o abastecimento de energia da região Centro-Sul do Paraná através do reforço do Sistema Interligado Nacional (SIN). Considerado um projeto de utilidade pública e prioritário para o sistema elétrico nacional, vem sendo implementado pela ENGIE desde 2019, após meses de estudos técnicos e socioambientais exigidos para a obtenção das licenças de implantação e autorizações necessárias, concedidas pelos órgãos competentes.

O ST Gralha Azul inclui 10 subestações (cinco novas e cinco a serem ampliadas) e 15 linhas de transmissão, que atravessam 27 municípios paranaenses e totalizam 1.001,05 km de extensão. Com a implantação destes empreendimentos, a energia proveniente de Itaipu, que hoje é basicamente direcionada para o estado de São Paulo, poderá abastecer mais regiões do Paraná.

Além de contribuir com o desenvolvimento econômico e proporcionar mais qualidade de vida para a população, por meio do suprimento de energia, o projeto – que conta com investimento aproximado de R$ 2 bilhões – gera múltiplos benefícios para as comunidades locais, como geração de emprego nas áreas de construção civil, ambiental, terceiro setor, saúde e segurança do trabalho. Até o término das obras, previsto para o segundo semestre de 2021, as atividades de implantação do ST Gralha Azul devem empregar cerca de cinco mil pessoas, com priorização de contratação de trabalhadores locais.

Últimas notícias

Inovação

E por aqui se vê muita inovação! Com o objetivo de minimizar o impacto ao meio ambiente, projeto está utilizando drones para o lançamento dos cabos. O uso desta tecnologia de última geração, em alta escala, é uma iniciativa pioneira no Brasil. Os drones também são utilizados para fiscalizações de engenharia e vistorias de meio ambiente, monitorando, entre outros aspectos, detalhes da montagem de torres, segurança do trabalho, poligonais de supressão e presença de resíduos.
O uso de drones no lançamento de cabos de energia reduz, em quase 50%, a supressão vegetal nos vãos entre as torres, possibilitando assim a preservação da mata nativa e, consequentemente, a redução do impacto no habitat natural da fauna. Inicialmente, a supressão projetada para a implantação do ST Gralha Azul representava 4% da área abrangida pelos quase 1.000 km de linhas de transmissão em construção. Com a utilização dos drones, este valor reduziu para aproximadamente apenas 2,2%.

Além dos drones, é feito o uso de outras soluções tecnológicas para melhorar a gestão do conhecimento, como: aplicativos, geoprocessamento web e business intelligence. Os supervisores do projeto ainda utilizam óculos de realidade virtual, com câmeras 360o, para gravar vídeos das atividades da obra nas ações de concretagem, supressão ou montagem de torres. Estas imagens podem ser vistas, em seguida, de qualquer lugar do mundo.

Localização

O Sistema de Transmissão Gralha Azul está localizado, integralmente, no estado do Paraná, com subestações a serem construídas ou ampliadas em Ponta Grossa, Guarapuava, Castro, Irati, União da Vitória, Ivaiporã, Foz do Areia, São Mateus do Sul e Bateias. O traçado é resultado de uma série de estudos que tiveram como objetivo reduzir ao máximo os impactos socioambientais, bem como atender aos parâmetros técnicos exigidos no edital do Leilão de Transmissão ANEEL 002/2017.

O traçado respeita um corredor previamente estabelecido pela ANEEL, que, além de contemplar variáveis sociais, incorpora critérios que consideraram as restrições fundiárias, ambientais e de engenharia, bem como a capacidade de escoamento, confiabilidade e qualidade da energia transmitida. A partir de diversos estudos, são adotados métodos e técnicas que visam reduzir, controlar e compensar os impactos sobre recursos naturais, sempre em conformidade legal e com medidas de compensação e minimização dos efeitos do projeto.

As 15 linhas de transmissão totalizam aproximadamente 1.000 km de extensão e atravessam 27 municípios paranaenses. São eles: Ariranha do Ivaí, Balsa Nova, Campo Largo, Cândido Abreu, Carambeí, Castro, Cruz Machado, Guarapuava, Imbituva, Ipiranga, Irati, Ivaí, Manoel Ribas, Palmeira, Paula Freitas, Paulo Frontin, Pinhão, Pitanga, Ponta Grossa, Porto Amazonas, Prudentópolis, Reserva, São José do Triunfo, São Mateus do Sul, Teixeira Soares, Turvo e União da Vitória.

Endereços Subestações

SE Areia

Rodovia PR-170, KM 85, S/N - Zona Rural – Pinhão - PR – CEP 85170-000

SE Bateias

Rua Sebastião Torezin, Comunidade Salgadinho, Campo Largo – PR - 83606-487

SE de Irati Norte

Campina da Floresta/Barro Preto - Zona Rural - Imbituva - PR - CEP 84430-000

SE de Ponta Grossa

Estrada do Taquari, Distrito Taquari, Chácara Madalena, Ponta Grossa - PR - CEP 84126-100

SE Guarapuava Oeste

Rodovia BR 277 km 365, Fazenda Vassoural ou Coutinho, S/N - Zona Rural – Guarapuava - PR - CEP 85031-350

SE Ivaiporã

Rodovia PR 466, Km 23, S/N – Cajarana Zona Rural – Manoel Ribas – PR - CEP 85260-000

SE Ponta Grossa Sul

Rua Ciro Macedo Ribas, 1432 – Cara-Cara – Ponta Grossa - PR – CEP 84043-747

SE São Mateus do Sul

Rod. Ver. Miguel Ribeiro Picheth S/N - Zona Rural - São Mateus do Sul – PR - 83900-000

SE União da Vitória Norte

Fazenda Vila Zulmira, S/N, Zona Rural - Colônia Rio do Meio - União da Vitória - PR - CEP 84600-000

SE Castro Norte

Rodovia PR-340 - Km 07- Estrada Castro S/N – Tibagi Bom Sucesso – Castro – PR - CEP 84165-720

Endereços Canteiro de Obra

Campo Largo

Rua César Scarpin, Bairro Salgadinho, Campo Largo/PR

Cândido de Abreu

Linha Ubazinho, s/n - Cândido de Abreu/PR

Cruz Machado

Estrada Linha Xarqueada, s/n, Cruz Machado/PR

Imbituva

Margem BR 373 - Sítio Dom Carlos, Zona Rural - Imbituva/PR

Ivaí

Linha Vicinal São Roque, s/n, Ivaí/PR

Ligação/Prudentópolis

Vila Ligação, s/n, zona rural, Prudentópolis/PR

Palmeira

Zona Rural - Chácara Palmeira (margem direita da estrada de acesso a 5° CIA – DAM), Palmeira/PR

Paulo Frontin

Área do Jacu, Paulo Frontin/PR

Pinhão

Rua Ipês, s/n - Parque Industrial, Pinhão/PR

Ponta Grossa

Avenida Gen. Ernesto Geisel, s/n - Ponta Grossa/PR

São Mateus do Sul

Rua João Toporowcz, s/n, São Mateus do Sul/PR

A Empreendedora

Este é um projeto da Gralha Azul Transmissão de Energia S.A. (chamada anteriormente de ENGIE Transmissão de Energia Ltda.), que integra o Grupo ENGIE. A ENGIE é a maior produtora independente de energia elétrica do mundo e, no Brasil, opera com uma capacidade instalada de mais de 9 mil MW em 31 usinas distribuídas no território nacional, o que representa cerca de 6% da capacidade instalada do País. Conhecida pela produção de energia com baixas emissões de gases de efeito estufa, a Companhia vem se consagrando também no setor de transmissão brasileiro.

Presente no Paraná desde 1998, quando iniciou suas atividades no Brasil, a ENGIE opera também as Usinas Hidrelétricas Salto Santiago e Salto Osório, que integram a história paranaense, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico e para a conservação dos recursos naturais.

Saiba mais sobre a ENGIE